Como planejar uma viagem econômica a Orlando

Google+ Pinterest +

Viagem-economica-a-Orlando-topo-post

Com o dólar do jeito que está, nós, meros mortais, temos que apertar aqui e ali pra realizar nossas viagens dos sonhos, não é mesmo? Por isso, neste post darei dicas de como planejar uma viagem econômica a Orlando.

Investir no essencial para que ela aconteça (hotel, aéreo etc) e eliminar possíveis exageros e supérfluos já vai te fazer reduzir custos. É possível sim economizar em uma viagem a Orlando, o importante é pensar nisso antes de ir, se organizar e planejar muito para que seu sonho se realize!

Converter ou não converter? Eis a questão!

Muita gente fala que quem converte não se diverte, mas na atual situação tenho que fazer algumas ressalvas.

Quando planejamos uma viagem é melhor ir guardando o dinheiro para cobrir pelo menos todos os custos pré-viagem, ou seja, tudo aquilo que podemos pagar antes como hotel, passagens aéreas, seguro, aluguel de carro e ingressos. Se preferir parcelar os custos, é bom que já tenha quitado tudo antes de partir, pois durante a viagem haverá outras despesas como alimentação, gasolina, pedágios, transportes públicos e, claro, umas comprinhas, pois ninguém é de ferro!

O ideal, é que quando voltar, haja somente os gastos que ocorreram durante a viagem para pagar ou, melhor ainda, que não haja mais nada. Para isso, basta usar apenas dinheiro em espécie ou cartões de débito pré pagos por lá. Esta é uma excelente estratégia para não deixar contas para depois, planejar melhor seus gastos e ainda fugir dos 6,38% de IOF do cartão de crédito.

Na minha opinião, no que se refere ao básico para sua viagem a Orlando acontecer, que inclui hotel, passagens aéreas, ingressos para os parques, seguro de viagem, alimentação, aluguel de carro (esse gasto não existe pra mim, pois sou adepta dos transportes públicos e transfers) ou outro tipo de transporte, eu afirmo: não converta, ou melhor, não pense muito sobre isso. Se você já tem o dinheiro guardado para cobrir esses custos ou tem certeza que conseguirá pagar por tudo, mesmo que parcelando algumas coisas, está tudo certo! Não conte os centavos… mas claro, procure sempre os melhores preços e condições.

Em relação às compras, converta SEMPRE, pois é importante saber o que ainda está valendo a pena comprar em Orlando. Embora a maioria das coisas ainda saia mais barato nos Estados Unidos que aqui no Brasil, pesquisar preços daqui e de lá é essencial para ter certeza de estar economizando em suas compras.

No que economizar e no que não economizar?

Primeiro vamos “categorizar” os tipos de viajantes: (1) tem os que estarão indo a Orlando pela primeira vez, sem previsão de repetir a viagem, (2) os que estão indo pela primeira vez, mas que acham que vão repetir a viagem 1 ou mais vezes, em breve e (3) aqueles que já conhecem a cidade e sempre que podem, voltam.

(1) Indo pela primeira vez e acha que não volta em breve? Então curta até a última gota, vá à todos ou a maioria dos parques. Não economize em passeios, afinal, se deixar de fazer algo que queria muito, pode se arrepender horrores.

(2) Vai pela primeira vez, mas acha que consegue ir de novo depois? Nesse caso, pode ser uma boa ir à menos parques, fazendo uma viagem mais curta e, consequentemente, gastando menos. Aí, visitar aqueles parques que ficarem de fora na primeira viagem serão uma boa desculpa para voltar a Orlando. 😉

(3) Toda hora você está em Orlando? Então bate aqui! 🙂 Nesse caso é possível fazer uma viagem bem mais enxuta, indo apenas aos parques que mais gostar, até mesmo fazendo 2 num mesmo dia, aproveitando somente as atrações principais de cada um. Pra quem é quase um local de Orlando dá pra curtir muito em menos tempo, fazendo o essencial.

Todo mundo (independente das “categorias” acima) pode e consegue economizar em:

  • Hotel: acomodação é uma das despesas que mais pesa no bolso, então, optar por ficar em um hotel mais simples vale a pena, até porque tem tanta coisa pra fazer em Orlando que você mal vai parar no quarto.
  • Transporte: você pode abrir mão de alugar carro ou pelo menos reduzir o tempo da locação, aproveitando transportes gratuitos oferecidos pelos hotéis e usando transportes públicos.
  • Comida: sem passar fome ou vontade né, pelamordideus! Dá pra comer em restaurantes mais em conta ou comprar lanches e bebidas nos supermercados para reduzir as despesas com alimentação, mas sem sofrer.
  • Compras: se a grana tá curta é o primeiro item em que se deve economizar, diminuindo sua lista de compras ou até mesmo eliminando qualquer visita à shoppings, outlets e lojinhas dos parques para não cair em tentação. Difícil? Sim. Impossível? Não, pois como falei, tem tanta coisa pra ver e fazer que até dá pra esquecer um pouco das compras.

Tudo é uma questão de fazer opções mais econômicas, deixando de lado alguns “luxos”. Infelizmente com passagem aérea e ingressos para os parques já é mais difícil economizar. Falo sobre isso mais a frente.

Em geral, a galera sofre mais em economizar com compras mesmo. Em Orlando realmente tem muitas tentações, dá vontade de comprar tudo, mas pense assim: o que são bens materiais perto da magia dos parques e de tudo que vai vivenciar por lá?

Roupas que comprei lá já se foram ou estão gastas, muitos e muitos shampoos, cremes etc que comprei já acabaram, bolsas rasgaram, muitas outras coisas nem foram usadas, mas as memórias que eu fiz, os sonhos que realizei, as risadas, as descobertas e tudo mais são meus pra sempre e isso ninguém me tira!

Parece texto de livro de auto ajuda, palestra motivacional né, mas é verdade verdadeira. Assim como eu realizei meu sonho de conhecer e voltar muitas vezes a Orlando, quero que você e todo mundo que tenha a mesma vontade consiga realizar esse sonho também, nem que pra isso seja preciso deixar de lado alguma coisa, cortar aqui e ali e, mesmo assim, fazer uma viagem fantástica por Orlando.

Bom, então vamos ao que interessa!

Economizar no “pré-viagem” a Orlando

Sempre divido as despesas de viagem em “pré-viagem” e durante a viagem. Sobre gastos durante a viagem já tenho um post completo. Veja aqui como economizar durante sua viagem a Orlando. Há dicas simples de aplicar e que garantirão uma economia bem legal.

Neste post, vou focar em dicas para economizar no “pré-viagem” que são os itens que, como falei, podem ser pagos antes da viagem e que são os que mais pesam no orçamento, além de, obviamente, serem o essencial para sua viagem acontecer: passagens aéreas, hospedagem, seguro de viagem e ingressos. Acrescento ainda a locação de veículo que, apesar de não ser essencial para todos (como falei, eu fico em Orlando sem carro), é para a grande maioria das pessoas e, assim como os outros itens, pode e deve ser pago antes da viagem.

Sugiro sempre pesquisar preços de cada item da viagem em todos os lugares mas, em geral, sai mais barato comprar tudo separadamente do que em pacotes oferecidos por agências de viagem que cobram taxas sobre os serviços. Sempre planejo minhas viagens de forma independente, comprando tudo pela internet.  Nunca tive problemas e sempre consigo fazer muita economia. São as dicas que eu uso para montar as minhas viagens que conto aqui no post.

  • Passagens aéreas

O preço das passagens flutua tanto, que posso dizer que o fator sorte conta muito para conseguir uma promoção para o exato período que pretende viajar. Como não podemos viver só de sorte, existem algumas dicas que podem ajudar a conseguir bons preços. Essas dicas são de amplo conhecimento, divulgadas em diversos sites nacionais e internacionais especializados em viagens e que se tornaram meio que rotina pra mim. Não há fórmula mágica e nem certeza de conseguir uma tarifa incrível, mas há alguns macetes que funcionam algumas vezes e só por isso já vale a pena tentar.

Pra mim é tipo superstição. No fundo eu acho que é bobagem, mas não passo por baixo de escada e nem deixo o chinelo virado, só pra garantir. O mesmo acontece na hora de pesquisar passagens aéreas: não sei se todas as dicas realmente funcionam, mas na dúvida eu sigo todas elas! 😛

– Primeiro, precisamos ter em mente que viajar em alta temporada é sempre mais caro. Considere alta temporada os feriados e períodos de férias escolares. Se você puder viajar fora desses períodos já encontrará preços mais amigáveis, mas se não tiver como, o jeito é seguir as dicas gerais para comprar passagens e torcer para surgir um descontinho ou até uma grande promoção.

Viagem economica a Orlando - tabela feriados

* Nos EUA, as férias escolares ocorrem entre junho, julho e agosto (férias de verão). Há ainda o Spring Break (férias de primavera), “mini” férias de 1 semana que pode ocorrer entre meados de fevereiro a meados de abril. Cada região dos EUA tem seu Spring Break em épocas diferentes e isso varia todo ano. Em 2016, por exemplo, o pico será entre 06/março a 03/abril.

– Cadastre-se nas redes sociais e sites das cias aéreas, agências online como Submarino Viagens, Decolar e principalmente no site Melhores Destinos para ser notificado quando houver promoções. Acreditem, mesmo em tempos difíceis podem haver descontos incríveis, então fique esperto!

– Voos internacionais devem ser comprados com antecedência de uns 3 ou 4 meses, pois mais perto da viagem os preços tendem a subir.

– Algumas vezes, mudar a data de ida ou volta para um ou alguns dias antes ou depois pode trazer grandes diferenças na tarifa. Faça sempre buscas marcando a opção “datas flexíveis” para verificar essa flutuação de preços.

– Voos em horários menos procurados como de madrugada ou no meio do dia costumam ter preços melhores.

– Da mesma forma, dias menos usuais para viagens como terça, quarta e sábado também costumam ter as passagens mais baratas.

– Ao checar o preço de uma passagem num site como o Submarino Viagens, por exemplo, verifique a cia que apresentou o melhor preço e faça a mesma busca diretamente no site da cia aérea. Geralmente, comprar direto pelo site da cia sai mais barato que nos sites de agências online, já que estes cobram taxa de serviço. Sempre verifique o preço em todos os lugares possíveis antes de fechar a compra.

– Troque milhas por passagens sempre que puder. Para isso, concentre suas despesas em um único cartão de crédito e acumule o máximo possível. Não adianta ter mil cartões, cada um pontuando para um programa de milhagens, pois assim dificilmente atingirá o número necessário de milhas para fazer uma viagem internacional.

– Dizem que o melhor dia para comprar passagens é entre terça e quarta feira e durante a madrugada. Nem sempre isso funcionou pra mim, mas confesso que fico mais atenta nesses dias.

  • Hospedagem

Há muuuuuuitas opções de hotéis baratos em Orlando e podendo ir em épocas de baixa temporada os preços são ainda melhores. Se for em grupo, fique em hotéis que possuem quartos para até 6 pessoas e que tem mini cozinhas, pois assim ficará um valor bem baixo por pessoa e vocês ainda poderão economizar fazendo compras no mercado e tomando café da manhã e jantando no hotel.

Para quem quer economizar acho que alugar casa não está valendo muito, a não ser que você esteja num grupo realmente grande, o que dissolve bem o custo.

Esqueça hotéis da Disney ou da Universal, pois mesmo os de categoria econômica tem preços bem salgados se comparados com outros do mesmo nível fora dos complexos de parques.

Se não faz ideia de onde se hospedar, comece procurando preços em buscadores de hotéis. O Orlandeando tem parceria com o Hotéis.com, que é um dos buscadores que oferece os melhores preços e ainda permite pagar em reais, sem cobrança IOF e com parcelamento sem juros. De qualquer forma, após encontrar um ou alguns hotéis do seu interesse no buscador, entre nos sites próprios desses hotéis e pesquise preços novamente. Veja por onde sai mais barato e reserve.

Ah, no Hotéis.com também é possível checar as avaliações dos hotéis segundo os próprios hóspedes. Tem bastante informação que pode evitar que você caia em furadas.

Se quiser fazer uma pesquisa de preços no Hotéis.com, clique no banner abaixo:

Generic 728x90

  • Seguro de viagem

Não preciso nem dizer o quanto um seguro de viagem é importante, né?! Imagina passar mal durante sua viagem, sofrer algum tipo de acidente, entre outros inconvenientes.

Felizmente existem diversas empresas que oferecem seguros com coberturas bem abrangentes e preços mega acessíveis. Se jogar no Google vai ver a infinidade de opções disponíveis no mercado.

  • Ingressos para os parques

Infelizmente o valor dos ingressos são tabelados e não variam muito. Consulte o post com todos os tipos de ingressos para todos os parques de Orlando e região e veja os preços atualizados.

O que posso aconselhar é comprar sempre combos de ingressos oferecidos pelos parques que saem mais barato que comprar os ingressos individualmente. Pesquise não apenas nos próprios sites dos parques, mas também em agências de viagens daqui e lojas especializadas em ingressos de lá. Eu sempre compro nos próprios sites dos parques, mas há quem consiga pequenos descontos comprando em outros lugares.

Ah, se encontrar um preço muito abaixo do tabelado (preço dos sites oficiais dos parques), desconfie e fuja!

  • Locação de carro

Para alugar um carro com um bom preço, viajar fora de temporada já é um ótimo começo, mas, de qualquer forma, podendo ou não escolher esses períodos, sempre se cadastre nos sites das empresas Hertz, Alamo, Dollar, Avis etc para receber promoções, use buscadores de tarifas como Rentcars e também busque em agências de viagens.

Se quiser fazer uma busca na Rentcars, que é a empresa de locação de veículos parceira do blog, clique no banner:

Eu sempre alugo carros da Hertz e já consegui preços incríveis. Apenas na minha primeira viagem internacional aluguei pela Alamo e fui enganada pelo atendente, por isso fiquei com “trauma”, mas acho que foi mais uma  falta de caráter do atendente do que má fé da empresa. O negócio é ficar esperto na hora de pegar o carro e não deixar que empurrem nenhum serviço extra. Nenhum, eu disse NENHUM seguro oferecido pelas locadoras é obrigatório na Flórida e você sempre pode usar o seguro do seu cartão de crédito, se você tiver.

Adicionais como GPS e cadeirinha para crianças são absurdamente caros nas locadoras, então leve sua própria cadeirinha e GPS ou compre-os num mercado Walmart ou Target, ao chegar.

Lembre-se que não adianta escolher o menor carro por ser mais barato, ele precisa comportar a quantidade de pessoas e malas ou você poderá até ser impedido de pegar o carro que escolheu e precisará fazer um upgrade na hora, o que sairá mais caro do que pagar pelo carro certo com antecedência. Isso já aconteceu comigo, eu tinha mais malas do que o carro comportava e o atendente me obrigou a subir a categoria do carro, pois não podia andar com malas no banco de trás. Muitas vezes é o atendente que dá uma de esperto para subirmos a categoria, mas é melhor escolher o carro certinho para suas necessidades que ter que discutir no balcão da locadora.

Uma excelente saída ao aluguel de carro é utilizar os transportes públicos da cidade e os transfers gratuitos oferecidos pelos hotéis. Eu já fiz uma viagem de 20 dias por Orlando utilizando apenas esses transportes e foi nota mil, economizei horrores e me diverti da mesma forma, mas claro que há alguns poréns. Recomendo que leia meu post sobre Orlando sem carro e veja se é interessante pra você abrir mão do carro ou pelo menos reduzir a quantidade de dias de aluguel.

Partiu Orlando, gente?

Bom, espero ter dado uma luz no seu planejamento de viagem. Qualquer dúvida é só deixar um comentário abaixo.

*As reservas feitas através dos links que levam para páginas do Hotéis.com e Rentcars geram uma pequena comissão que me ajuda a manter o blog no ar e você não paga nada a mais por isso! 🙂

Compartilhe.

6 Comentários

  1. Daniela Faria em

    Viajando com crianças creio que a melhor opção é mesmo alugar um carro. O que você acha?

    • Fernanda Knopp em

      Sim Daniela, com crianças acaba sendo mais complicado dispensar totalmente o carro, mas dependendo do seu roteiro pode ser possível alugar por um período menor. Por exemplo, quem fica hospedado na Disney pode ir do aeroporto para o hotel usando o transporte gratuito Magical Express e ir aos parques da Disney nos primeiros dias da viagem usando os ônibus também gratuitos do hotel. Depois disso sim, pega-se o carro para fazer o restante dos passeios. Já representa uma boa economia.
      Bjs,
      Fernanda

      • Daniela Faria em

        Obrigada pela atenção Fernanda. Na verdade nós optamos por não ficar em hotel e sim em casa. Alugamos uma casa em condomínio fechado bem próximo aos parques, acreditamos que além de mais confortável seria mais seguro e tranquilo uma vez que ficaremos 15 dias. O que você acha?

        • Fernanda Knopp em

          Entendi… Acho muito legal alugar casa sim! Eu sempre fico em hotel, mas com certeza ainda quero ter essa experiência de ficar numa casa e me sentir moradora de Orlando por algumas semanas… 🙂
          Sem dúvida será mais confortável e você ficará mais à vontade. As casas de lá costumam ser fantásticas, super espaçosas, lindas e seguras também. Fora que ainda dá pra economizar com alimentação, fazendo compras no supermercado e tomando café da manhã e/ou jantando em casa. Minha cabeça só consegue pensar em economizar! rs
          Bjs,
          Fernanda

Deixe seu comentário! Respostas em até 5 dias. Todas as mensagens são moderadas.